Esporte - Guerra e Paz

"Vida, campo de pedra
Só me resta fazer
embaixada com a bola
intangível da minha
solidão".
Armando Nogueira

Alguém desavisado lendo a página de esportes na véspera de um jogo, seja de futebol, seja de basquete, seja de vôlei, pode tomar um susto: certamente vai haver uma guerra.O palavreado do esporte é todo ele copiado da guerra. O jogo é tratado como batalha. O chute é um tiro mortal. O goleiro é fuzilado pelo petardo. Não do atacante, mas do artilheiro. Um time aguerrido é chamado guerreiro. No entanto o esporte nasceu para hastear no mastro da vitória,  a bandeira da paz. Na verdade, na guerra do esporte entre mortos e feridos, sempre escapam todos. Não há bandeiras a meio palmo no mastro do esporte. (Texto do vídeo de domínio público - Visões do Esporte - Guerra e Paz)
Visões do Esporte - Guerra e Paz