O uso de quadrinhas na alfabetização

Quantas vezes você viu seus pais ou avós declamando quadrinhas como essa:
Quem pintou o amor cego
Não soube bem pintar
O amor nasce dos olhos
Não sabe onde acabar.
As quadrinhas são antigas manifestações da cultura popular, conhecidas por todos e mantidas vivas através da tradição oral. A maioria delas e de domínio público, ninguém sabe que as inventou, foram simplesmente passadas de boca a boca dos mais velhos para os mais novos.
Na memória de seus alunos podem estar guardadas muitas quadrinhas que ouviram ao longo da vida. E você pode trazer esse conhecimento para a sua sala de aula, estimulando ainda mais o interesse deles pela leitura e pela escrita.
Pode ser interessante fazer o uso da quadrinha durante a alfabetização. Comece pedindo para que relembrem as quadrinhas que já ouviram. Registre as quadrinhas lembradas em cartões. Depois distribuam os cartões para que sejam lidos. Em seguida explique aos alunos que as quadrinhas são estrofes de quatro versos também chamadas de quartetos.
As rimas são simples. O segundo verso rima com o quarto. Os dois primeiros versos trazem uma ideia que se completam nos dois últimos. O final de uma quadrinha é muitas vezes supreendente.
A presença da quadrinha e de outros textos da literatura oral na alfabetização valoriza a cultura do aluno. Faz com que ele traga para sala de aula o que muitas vezes foi o seu primeiro contato com a poesia.

Este texto foi extraído do áudio de domínio público - Rádio Escola - Ministério da Educação - O uso de quadrinhas na alfabetização.
O áudio está disponível para download livre e gratuito no site Domínio Público no seguinte endereço eletrônico http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=20606