Histórias do Brasil - Vida e morte no Paraguai

Benedito, um ex-escravo de 50 anos, é levado até um rico palacete em Botafogo. Dona Ana está aflita. Seu marido, João Alencar, está de cama, inconsciente, muito doente. Dona Ana ouviu dizer que se alguém pode curar seu marido esse alguém é Benedito, o maior sangrador da Cidade Nova. Disposta a tentar de tudo depois dos fracassos dos mais caros e respeitados médicos da Capital, Dona Ana pede que Benedito trate de seu marido. Após um rápido exame, Benedito decide começar o tratamento com uma sangria. Em seguida, deita "bixas" - sanguessugas - pelo corpo de Alencar. Dois dias depois, Alencar está de pé. Muito católico, ele credita sua recuperação às orações da mulher. Mas Dona Ana admite que recorreu a um barbeiro sangrador. Alencar, então, pede o endereço do ex-escravo, para que possa agradecer pessoalmente. Alencar encontra a pequena casa na Cidade Nova vazia. Mas escuta um falatório e um batuque. Ele entra. Nos fundos da casa, Alencar se depara com um culto de candomblé. Horrorizado com a cena, ele vai embora, fazendo o sinal da cruz: sua vida foi salva num ritual pagão. E isso ele não pode admitir.

A série  Histórias do Brasil,  mostra em formato de documentário o Brasil, a partir de histórias intercaladas com depoimentos e resgate de documentos. Várias  versões de diferentes processos pelos quais o país passou vai sendo contado, iniciando em 1530 até a criação de Brasília.
A série é uma realização da TV Brasil com o Grupo Conspiração, mas conta com a parceria de vários órgãos e instituições de pesquisa e educação.
A série pode ser considerado um importante instrumento acadêmico para que professores, principalmente de história, levem para sala de aula ferramentas diferenciadas que aprofundam temas discutidos na disciplina de uma forma mais fácil e ilustrada.